EXIGÊNCIA NÃO É PROSA

written by Thiago Biancheti 7 de novembro de 2017

 

Prosinha leve, ligeira, sem nenhum resultado prático, não é o caminho para ver os objetivos que temos para nós e para os nossos, serem alcançados. Mais do que tudo é necessária à exigência na disciplina, no respeito, na integridade para a concretização das nossas aspirações.

Vivemos em meio a grandes paradoxos: pregamos disciplina visando à formação de uma pessoa melhor, à ordem social e o progresso, mas nós próprios, pais e educadores, embora preguemos a verdade e a ética nem sempre somos um exemplo digno de ser seguido. Isto causa insegurança e compromete seriamente o comportamento das gerações vindouras.

Estamos assistindo a um tempo de devastação, de desmoralização na política, na economia e minha preocupação é:
podem arruinar a família também? Ou esta é a hora de nos unirmos e lutar em favor do que acreditamos?

Os pais muitas vezes deixam de apontar caminhos, por terem medo de magoar seus filhos, afinal, sabe-se que palavras e ações podem ser feitas de fel ou de mel; entretanto no Amor-Exigente aprendemos a fazer o fel virar mel ou produzimos uma medida perfeita para tomar atitudes assertivas e curadoras.

Através da experiência, aprendemos ainda que a dor e as frustrações são sintomas que emergem para ajudar-nos a vermos e a resolvermos nossos problemas. Em nossos Grupos passamos por isto sem fugir das situações adversas; ao contrário, mesmo que enganados, manipulados, sofridos, estamos presentes, conscientes de que a vida é o que é. Vamos superar a codependência alicerçados na realidade; a coragem é o valor que conquistamos. Mudamos de rumo, a direção é uma lucidez que não se esvai nunca mais.

O início de tudo é o PERDÃO. Se começamos perdoando o outro, aquele que de alguma forma nos machucou, aprendemos
perdoar a nós mesmos. O perdão e a justiça estão muito próximos, ser justo é viver o amor, perdoar, amar e respeitar o outro torna-nos capazes de perdoar, amar e respeitar a nós mesmos. Erros cometidos e reconhecidos ajudam-nos a ser melhores e a acertar numa próxima vez.

Jamais vi em exigência, disciplina, limite, elementos de repressão, castração, interdição, para mim, sempre foram controle de exageros, proteção, isto sim.

Amor-Exigente é a libertação do medo da perda, do vazio existencial, do tédio, é a exigência que tem como alvo certeiro à qualidade de vida.

Manter o entusiasmo, os sonhos, soltar a imaginação, a inteligência, redesenhar com otimismo nosso amanhã fundamentados na realidade do aqui do agora. E, sem sentimento de culpa ou de pena, despedir-se do que já foi, ainda que um pedaço de nós vá embora com os que se foram… Dá certo!

Não desista de ser feliz, não permita que em qualquer fase da vida o que reste sejam lembranças de esperanças mortas.

Por Dona Mara Silvia C. de Menezes, Cofundadora do Amor-Exigente e Membro do Conselho Deliberativo da FEAE – edição n° 194 da REVISTAE – Novembro/2015.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s