AMOR-EXIGENTE Março/2017 {revistae PRINCÍPIO PROTETOR

Colaboração: Claudio Nero Lugo

Suplente Regional Porto Alegre/RS

 

3º PRINCÍPIO – Os recursos são limitados

 

Recurso é tudo de que necessitamos para viver com qualidade, alcançar objetivos e desempenhar papeis familiares e sociais. O ser humano integral compõe se das dimensões biológica, psíquica, social e espiritual. São muitos os recursos para manter a saúde de cada uma delas. Cada ação que se prática implica num consumo mínimo/máximo de cada recurso necessário. Se abaixo do limite mínimo a ação não alcançara o objetivo e, se acima do máximo, causará danos e prejuízos mesmo que alcance um objetivo imediato. Às vezes, o objetivo precisa ser diminuído para caber dentro dos recursos disponíveis. Alguém pode carregar por 20 metros um peso excessivo para ele e depois ficar aleijado ou ter que fazer uma cirurgia na coluna vertebral. É o mesmo que usar drogas de abuso e desenvolver a dependência química, uma doença incapacitante progressiva, incurável e de péssimos prognósticos bio psico sociais. Há drogas de abuso cujo limite máximo de consumo seguro é “zero”, pois o corpo humano não tem recursos para desintoxicar-se delas.

 

Ser normal, saudável e sóbrio é “viver em liberdade dentro de limites”. Em nossos papeis familiares, sociais e profissionais precisamos de muitos outros recursos físicos, emocionais, intelectuais, financeiros, materiais, éticos, legais (direitos), espaço e tempo hábil para realizar. Podem ficar escasso ou se acabar quando mais precisamos deles. Na reinserção social de dependentes químicos, somente um “estilo de vida sóbrio” garante a prevenção da recaída. Sobriedade é ter a “consciência” dos seus limites, ter a “capacidade” de controlar impulsos e desejos, manter-se longe dos extremos do não saudável, do antiético ou do ilegal, e viver com qualidade de vida integral. É importante “vencer limites de modo saudável”, isto é, vencer os medos, os comodismos, a dependência psicológica dos outros e a baixa autoestima. É quando acreditamos existirem limitações intransponíveis para alcançarmos objetivos possíveis. Se outros os alcançam, por que não nós? Toma-se possível quando usamos de criatividade, coragem e perseverança na realização das metas.

 

A questão dos limites é uma grande dificuldade da educação. É preciso viver dentro de limites para ensinar. Definir limites não tira nada de ninguém, nem remove direitos. Forma-se o ser humano integral ensinando que os direitos provêm da lei de Deus, das leis da Natureza e das leis dos Homens em sociedade. Assim, equilibram-se os direitos “do indivíduo” x “do coletivo” x “da natureza”. Os direitos de um terminam na fronteira com os direitos dos outros. É mais fácil perder a autoridade de educador do que conquistá-la. Daí os “3Cs” mais importantes da educação: Coerência, constância e consequência. O que não pode, não pode nunca (salvo raras exceções). Não mude de atitude como quem muda de roupa, cumpra o que disser: se ameaçou, escute.

 

Hábitos a serem diminuídos por levarem ao abuso de limites; Vincular felicidade com prazer, autoafirmação com transgressão; status (poder) com consumo; disciplina com autoritarismo; autoestima com modismo; amor com satisfação de desejos; responsabilidade com onipotência. Hábitos a serem maximizados; Decidir com base em raciocínios e critérios que respeitem limites e prioridades. Lembrar que têm direitos; Comportar-se equilibrada e moderadamente. Restringir-se ao orçamento. Vencer limites de modo saudável.

 

1ª. SEMANA / Princípio com enfoque EU

. Acredita que pode solucionar os problemas do seu especial? Que pode levá-lo ao sucesso?

. Tem custeado os reiterados prejuízos e desperdícios dos seus familiares?

. Quantas vezes por semana faz exercícios físicos, pratica esportes ou alguma diversão?

 

2ª. SEMANA / Princípio com enfoque EU e o OUTRO

. Descreva os últimos “limites” que você definiu em sua casa?

. O que precisou considerar no seu familiar para impor esses limites? Ele pode cumprir?

. Você cumpre igualmente os limites que impôs aos demais familiares?

. Quais as “consequências” teve que aplicar pelo não cumprimento de limites?

 

3ª. SEMANA / Princípio com enfoque EU e a SOCIEDADE

. Crie um limite imposto pela sociedade que você teve de aceitar.

. Cite um direito seu que teve de buscar junto a alguma autoridade.

. Qual situação levou você a conscientizar terceiros sobre as consequências?

 

4ª. SEMANA / Rever nossos princípios ÉTICOS:

Ser fiel, honesto e verdadeiro na vivência e na transmissão do Programa Amor-Exigente e da Cultura Familiar.

 

. Quais rituais culturais sua família resgatou?

. Tem vivido o que quer ensinar?

. Qual sua frequência de estudo do Amor-Exigente?

 

 

ESPIRITUALIDADE

 

Se você não consegue lidar com os limites dos outros, é porque você não consegue lidar com os seus limites. A rejeição é fruto do ver-se no outro. Toda vez que busco no outro o que me falta, eu o torno um objeto. Posso até admirar no outro o que não tenho em mim, mas não tenho o direito de fazê-lo uma representação do que me falta. Isso não é amor, isso é coisa de criança.

 

O anonimato é um perigo para nós. Precisamos estar com pessoas que saibam quem somo e quais decisões tomamos na vida. Isso vai nos proteger.

 

Amar alguém é viver o exercício de não querer fazer do outro o que a gente gostaria que ele fosse. Amar por necessidade é querer sempre que o outro seja o que você quer. Amar por valor é amar o outro como ele é, quando ele não tem mais nada a oferecer, quando ele é um inútil e por isso você o ama tanto. Na hora em que forem embora as suas utilidades, você saberá o quanto é amado!

 

Não perca sua dignidade, pois o que você é significa muito mais do que você faz ou tem. O convite do espírito é esse que você seja mais do que você faz ou tem!

 

Este encarte especial é parte integrante da REVISTAE, publicação mensal da FEAC – Federação de Amor Exigente

Jornalista Responsável: Patrícia Medeiros (MTB 0066511/SP) / Projeto Gráfico: Biancheti Propaganda

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s