AMOR-EXIGENTE Agosto/2017 {revistae PRINCÍPIO ESPERANÇADOR

Colaboração: Claudio Nero Lugo

Suplente Regional Porto Alegre/RS

 

8º PRINCÍPIO – Da crise bem administrada, surge a possibilidade de mudança positiva

 

Tomar atitudes corretivas não é o mesmo que punir, revidar ou vingar-se, é reeducar por amor, é agir antes do nosso familiar problema; é gerar crises para poder administrar a mudança e alcançar objetivos planejados. O rumo certo e os caminhos possíveis estão postos à nossa frente. É momento de determinação e firmeza. Flexibilizar? Sim, mas só para vencer um impasse, nunca desistir nem voltar atrás na meta escolhida.

 

Há pessoas com vida dependente da nossa. Somos condutores e não mais passageiros nessa viagem. Crises são oportunidades de reassumir o comando, de bem cumprir nossos papéis, de mostrar “a que viemos”. É um empurrão de Deus para realizarmos mudanças de rumo, necessárias e urgentes, que vínhamos negando, procrastinando ou terceirizando.

 

Crises também trazem sentimentos de incerteza, angústia, frustração, oposição, enfretamento, medo, isolamento e cansaço. Podemos até nos desviar da rota por alguns momentos, mas “jamais perder a noção de rumo”, para aonde decidimos ir, , como deve ser, quem ser, quais ideais e que futuro queremos para nós e nossos amados. Depois de revisar nossa vida e a dos nossos amados à luz dos seis primeiros Princípios Básicos e Éticos do Amor-Exigente já não podemos mais enrolar nem sermos enrolados. Não permita mais perdas, traumas, desestruturação da personalidade, desamparo, desunião familiar e isolamento social.

 

Nas reuniões semanais do Amor-Exigente, confie nos colegas do subgrupo de partilha e metas, avalie profunda e abertamente suas crises e as atitudes já tomadas. Avalie sua viagem até aqui e ajuste as velas do barco da sua vida. Não perca “o rumo” nem o “entusiasmo” que sopra suas velas.

 

1ª. SEMANA / Princípio com enfoque EU

. Em que consiste a minha crise? Qual crise me trouxe a este Grupo de AE? Como e em que ela me atinge?

. Quais mudanças estou administrando neste momento?

. Quais os maiores desafios para mim?

 

 

2ª. SEMANA / Princípio com enfoque EU e o OUTRO

. Sua crise é provocada por outra pessoa? Como ela é afetada?

. Como é seu diálogo com ela? Quais resultados já obteve?

. Como a família age/reage em relação a ela? Em união e consenso?

 

 

3ª. SEMANA / Princípio com enfoque EU e a SOCIEDADE

. O que ocorre na sociedade que prejudica a você ou seus familiares?

. Como você pode ajudar a minorar/resolver esse problema?

. Com quem mais poderia contar? O que pretende fazer?

 

 

4ª. SEMANA / Rever nossos princípios ÉTICOS:

Manter o caráter leigo e voluntário do Grupo de Apoio de Amor-Exigente. Na família, manter o caráter cooperativo e solidário.

 

. Cite hábitos de serviço e de apoio mútuo praticados pelos membros de sua família, que revelem a união, doação e amor.

. O que você tem feito para assegurar a gratuidade dos serviços do grupo de AE? Como levar o apoio do AE a cada vez mais pessoas?

. Sem deixar de ser operacionalizado por leigos, não profissionais, o que você acredita estar no alcance dos participantes de seu grupo de AE para aumentar a eficácia do programa?

 

 

. O que você tem feito quando está disponível e solidário?

. Relate um caso em que baniu todo tipo de preconceito.

. Dê uma situação em que não julgou ou rotulou pessoas.

 

 

ESPIRITUALIDADE

 

Ser humano é buscar significado no que está em nós e em nossa volta, é estar em constantes modificações e buscar neles o nosso aprimoramento.

 

Espiritualidade é aquilo que traz significado e propósito à vida das pessoas, modificando-as para melhor. É reconhecida como um fator que contribui para a saúde e a qualidade de vida por estudos científicos que examinaram a relação da espiritualidade com aspectos da saúde mental. A maioria mostrou melhores indicadores de saúde mental e adaptação ao estresse em pessoas espiritualizadas (Moreira-Almeida, 2006). Outros mostram que as espiritualmente engajadas são fisicamente mais saudáveis, têm estilo de vida mais equilibrado e usam menos serviços de saúde (Koenig, 2004). O impacto benéfico da espiritualidade na saúde chega a ser comparado com abandono do tabagismo, do alcoolismo e até mesmo com o acréscimo de sete a 14 anos na expectativa de vida (Neumann e Peeples, 2001).

 

Crises são estados de estresse e sofrimento emocional (fruto de atos humanos. São oportunidades para que pratiquemos a nobreza de sermos filhos de Deus. Criados a sua imagem, recebemos inteligência, criatividade, uma vida para nos realizarmos e, já que nascemos livres, a nossa relação com Deus e a responsabilidade de sermos autores da nossa felicidade. Quem não assume essa responsabilidade carrega forte sentimento de fracasso e infelicidade. Algo como filhos que negaram sua origem e a ajuda oferecida pelo Pai nas horas de dificuldade.

 

 

Este encarte especial é parte integrante da REVISTAE, publicação mensal da FEAC – Federação de Amor Exigente

Jornalista Responsável: Patrícia Medeiros (MTB 0066511/SP) / Projeto Gráfico: Biancheti Propaganda

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s